Mitos e Verdades da Disfunção Erétil

A disfunção erétil tem se tornado cada vez mais comum entre homens de várias faixas etárias, e com o aumento desses acontecimentos, diversos mitos surgem sobre o assunto.

O primeiro que deve ser desfeito é que esse tipo de problema é restrito a homens de idade mais avançada.  Apesar de ser mais comum entre homens acima de 40 anos, a disfunção erétil vem sendo muito frequente em jovens adultos.

De acordo com Organização Mundial de Saúde, aproximadamente 15 milhões de brasileiros sofrem com esse problema.

Para que esse assunto seja esclarecido, trouxemos alguns mitos e verdades sobre da disfunção erétil, acompanhe:

• Apenas problemas psicológicos provocam a disfunção erétil? Mito. As causas da disfunção erétil podem ser físicas também. Assim como a obesidade, diminuição da produção do hormônio masculino, testosterona, tabagismo, pressão alta, entre outros.
• O colesterol alto e problemas de pressão podem causar disfunção erétil? Verdade. Problemas no sistema circulatório podem afetar diretamente na ereção. Já que essa é promovida pelo aumento de fluxo sanguíneo no pênis.
• A impotência sexual é sinal da chegada da andropausa? Depende. A diminuição da produção de testosterona pode sim comprometer a potência sexual. Mas essa é uma condição comum apenas em homens com mais 60 anos.
• Existe solução para a impotência sexual? Verdade. Medidas simples como a prática constante de atividades físicas, boa alimentação, consumo moderado de bebidas alcoólicas entre outras, podem levar a prevenção desse problema. Para os demais casos, existem hoje disponíveis diversos tratamentos para resolver a disfunção erétil. Se você quiser saber mais sobre o assunto, assista ao vídeo do urologista Dr. Marcos Lucon, onde ele tira algumas dúvidas:

• Não conseguir uma ereção esporadicamente é sinal de impotência? Mito. Todos os homens em algum momento da vida, estão sujeitos e passar por isso. Por diversos motivos, especialmente de fundo emocional.
• Vasectomia causa impotência sexual? Mito. A cirurgia afeta somente a fertilidade masculina e não causa impotência sexual. Na verdade, quando o homem realiza essa operação ele tem sua libido aumentada, pois pode praticar o sexo sem se preocupar com uma gravidez indesejada ou a necessidade de interromper a ejaculação.
• Masturbação causa disfunção erétil? Mito. Nenhuma das questões de disfunção erétil estão ligadas a prática da masturbação, mas sim a fatores físicos ou emocionais que precisam ser investigados.
• Não conseguir manter a ereção após a primeira ejaculação é um sinal de impotência? Mito. Do ponto de vista clínico, quando se consegue alcançar, e manter uma ereção firme suficiente para realizar a penetração e sustentar a relação sexual até o final, a probabilidade de o homem ter o problema é pequena.

Como solucionar a disfunção erétil?

Existem algumas condutas cotidianas e soluções naturais para impotência sexual como o Erectill Extra Force que podem auxiliar a prevenção e até mesmo da resolução da disfunção erétil. No entanto, caso ela seja persistente é recomendado que você procure um médico especializado.

Apenas um profissional da área será de diagnosticar a causa do problema, e assim encontrar o tratamento mais adequado para a sua resolução. Se você vem sofrendo com alguma disfunção erétil, procure um médico de sua confiança e faça um tratamento indicado por ele.


Pare de sofrer com a queda de cabelo

Anda sofrendo com queda de cabelo? Pare se sofrer já!  Existe um problema muito desagradável que pode atingir todos nós, em qualquer fase da vida. Independentemente, se é homem ou mulher, está sujeito a sofrer com queda de cabelo.

Se tem sofrido com problema e anda buscando soluções, neste artigo, mostraremos algumas das causas da queda de cabelo e dicas valiosas de como se livrar desse problema.

Causas da queda capilar

Existem muitas coisas que podem promover a queda de cabelo e, consequentemente, diversos tipos de tratamento, tanto para casos leves, até os mais graves. Essas são as causas mais comuns da queda de cabelo:

  • Estresse – o estresse aumenta os níveis de cortisol no sangue. E isso pode originar entre outras coisas, a queda de cabelo.
  • Doenças Autoimunes – são doenças desenvolvidas pelo nosso próprio organismo, como a alopecia areata.
  • Distúrbios hormonais – problema de produção hormonal é a causa mais comum na queda de cabelo feminina, assim como o hipotireoidismo.
  • Déficit alimentar – ausência de algumas vitaminas, sais minerais essenciais para nosso organismo podem causar também a queda de cabelo.
  • Fatores genéticos – algumas pessoas nascem com uma questão hereditária, que promovem maior propensão ao raleamento e afinamento dos fios.
  • Química e excesso de calor – a química e o excesso de calor podem causar a perda de aminoácidos, lipídios e outros nutrientes, fazendo com que os fios percam a vitalidade.

Existem muitas causas para a queda de cabelo, mas também existem muitos tratamentos. Assista ao vídeo da Michelle Almendra no qual ela dá dicas de como resolver esse problema:

Tratamentos para a queda de cabelo

Antes que procure algum dos tratamentos a seguir, é preciso que consulte um médico dermatologista para que ele possa diagnosticar a causa exata do seu problema e o tratamento ideal.

  • Soluções naturais – existem muitos métodos caseiros, de uso tópico (direto no couro cabeludo) para ativar o crescimento do cabelo, como uso de gengibre, óleo de coco e óleo de rícino.
  • Massagem capilar – ao lavar o cabelo, pode massagear o couro cabeludo, lentamente e em movimentos circulares para poder ativar a circulação sanguínea e aumentar o crescimento dos cabelos.
  • Produtos específicos – existem também produtos de uso tópico disponíveis no mercado, específicos para o tratamento da queda de cabelo, tanto nacionais como importados.
  • Suplementos alimentares – existem diversos suplementos alimentares disponíveis no mercado que repõem as vitaminas e os sais minerais que nosso organismo precisa para acabar com a queda de cabelo.  Tem alguns bem conhecidos e usados até por famosos, o Tulio Maravilha usa Hairloss Blocker por exemplo.

As soluções naturais e cuidados diários para que isso não aconteça são importantes e podem ser seguidas sem restrições. Mas é importante que procure seu dermatologista antes de tentar qualquer outra coisa por conta própria. Tentar resolver esse problema sozinho não é recomendado, você pode acabar agravando-o.